Tendências

Estava lendo uma matéria sobre tendências e me inspirei...
É comum ver pessoas correndo atrás das tendências lançadas nos maiores eventos mundiais. Mas será que isso tudo tem realmente algo a ver com a necessidade do cliente?

Muitos clientes chegam até os profissionais com recortes de revistas dizendo: é exatamente isso o que eu quero. Na maioria das vezes isto causa ao profissional um desconforto além de comprometer seu trabalho.

Vamos lá, se é para copiar uma revista para que um profissional? Somente para dizer onde comprar? Então passamos anos estudando para apenas copiar e não criar.

Não estou falando que as revistas são desnecessárias e seus conteúdos são inúteis ao contrario, eu gosto assino e posto muitos textos retirados de revistas aqui.

O principal problema é que o profissional que não se preocupa em criar acaba minando sua própria auto-estima e esquecendo de sua capacidade para criar. Além disto corremos o risco de ser processados por copiar o trabalho do colega.
Deixando esta questão profissional de lado, vamos ao que realmente interessa: você, caro cliente.

As tendências são criadas para mostrar conceitos, idéias, aplicação para novos e velhos materiais. Mostrar o que vem pela frente. E só isso. Ninguém vive de ou com tendências, salvo aqueles que as ditam. E isto é valido para vários segmentos.

Às vezes até uso fotos de ambientes prontos nas primeiras entrevistas com os clientes, mais para entender o seu gosto por cores e suas reações a ambientes de diversos tipos e gostos, a partir daí é possível seguir.

Alias tendência passa e as vezes passa tão rápido que nem chega a ser tendência.
Sem preconceitos, mas que não se lembra ou melhor quem não conhece alguém que tem uma parede com textura amarelo ou laranja em sua casa?  

Eu tive uma professora que dizia que quando determinada “tendência” está tão dissiminada que você encontra em 11 de 10 casas é porque já está ultrapassada.
É obvio que para toda regra a uma exceção.

No meu primeiro trabalho  fiquei feliz ao ver minha cliente dizer a seguinte frase “ a vizinha da frente também decorou seu apto com um designer, mas é estranho quando entro na casa dela parece que estou dentro de uma revista, (ai veio a parte boa) fiquei feliz com o meu apto pois ele tem a minha cara não a de uma revista...

Um dos principais conceitos que aprendemos desde o inicio na sala de aula... é que o projeto tem que ser feito para o cliente e atender as necessidades do cliente, precisa ter a cara dele. Então aquele móvel maravilhoso pode não se encaixar ao dia a dia da família e pior ficar totalmente desproporcional para a sua casa.

Alem de cores e tipos de pinturas que podem fugir totalmente a personalidade do morador com o tempo a “tendência” será um estorvo e não acolhedora ou estimulante.

Comentários

Postagens mais visitadas