terça-feira, maio 31, 2011


Casa Kids 2011

De 24 de maio a 12 de julho de 2011, no Jockey Club de São Paulo, av. Lineu de Paula Machado, 1075, de terça a sábado, das 12h às 21h30. Domingo, das 12h às 20h. Ingressos: 37 reais (de terça a sexta) e 41 reais (sábado, domingos e feriados).














0

sexta-feira, maio 13, 2011


Camas

Quer fugir do modelo de cama convencional?

Veja os modelos abaixo...



Leather Round Beds by Prealpi 1 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi
Leather Round Beds by Prealpi 2 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi
Leather Round Beds by Prealpi 3 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi
Leather Round Beds by Prealpi 4 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi


Leather Round Beds by Prealpi 5 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi
Leather Round Beds by Prealpi 6 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi
Leather Round Beds by Prealpi 7 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi
Leather Round Beds by Prealpi 8 Italian Furniture: Modern Leather Round Beds by Prealpi

2

quinta-feira, maio 12, 2011


Rosenbaum Design - Restaurante


Detalhe do painel que reúne a miscelânea de objetos iluminados de baixo para cima
Composição cenográfica faz uma releitura do colonial brasileiro
Com o restaurante Dalva e Dito, a proposta dos chefes de cozinha Alex Atala e Alain Poletto era resgatar a culinária colonial brasileira. O conceito incluía o resgate do clima de um tempo em que as famílias se reuniam em volta da mesa da cozinha para conversar e saborear a comida farta servida em tachos. Essa nostalgia foi o ponto de partida para o projeto do restaurante, localizado na região dos Jardins, na capital paulista, e cujo nome já sugere a intimidade familiar.
A concepção do ambiente ficou a cargo de Marcelo Rosenbaum, que passou uma semana na cidade mineira de Ouro Preto pesquisando as construções, a relação entre suas medidas, e observando as características dos espaços públicos da era colonial. A viagem inspirou uma ambientação inicialmente mais complexa, quase barroca, mas que aos poucos foi perdendo os excessos para se transformar em um projeto mais enxuto, uma releitura contemporânea do colonial brasileiro.
As dimensões permitiram a divisão fluida e funcional da área em térreo com bar, salão principal e terraço integrado, além de subsolo com lounge e mais um bar - somados, eles oferecem cerca de 250 lugares. A linguagem artesanal caracteriza a construção e os interiores, começando pelas paredes de aspecto rústico, em composição harmoniosa com o piso de ladrilhos hidráulicos. Elas foram executadas por jovens de grupos de risco social, capacitados pelo Instituto Arapoty para trabalhar com o superadobe, técnica de baixo custo surgida na Índia nos anos 1970. “Todo projeto precisa ter uma proposta de inclusão social. Esses jovens representam uma mão-de-obra qualificada para atuar no restauro de obras com adobe”, ressalta Rosenbaum.
A técnica emprega sacos de polipropileno como fôrma para o barro. O material é socado até atingir a compactação adequada e, a seguir, os sacos são empilhados, com linhas de arame farpado entre as fiadas para dar amarração. As etapas finais consistiram na remoção do plástico, com a ajuda de fogo, e no acabamento das superfícies, tonalizadas com corantes herbais.

A marquise marca o acesso principal ao Dalva e Dito

A caixa lateral, que não toca o solo, é vedada pelos muxarabis que delimitam o amplo terraço

O recorte circular expõe o interior da parede em superadobe

O terraço integra-se ao salão principal por meio de grandes aberturas
Influências da arquitetura moura, trazidas ao Brasil pelos portugueses na era colonial, também se fazem presentes no cenário. Entre elas estão o painel de Athos Bulcão, executado com cerâmica branca e azul - cores que predominam na azulejaria portuguesa a partir do século 17 -, e os muxarabis, que respondem pelos vedos laterais e de cobertura do terraço. Eles deixam vazar uma luz filtrada, que cria desenhos sobre as superfícies internas, contribuindo para a atmosfera leve e agradável do espaço.
Ao buscar elementos artesanais para a decoração, Rosenbaum coloca à disposição dos frequentadores da casa um rico conjunto de informações que valoriza a cultura popular brasileira. Logo no salão principal, o vistoso rosário de cerâmica numa das paredes é de autoria de Joelson Gomes, artista plástico pernambucano que já apresentou seus trabalhos em diversas exposições no Brasil e no exterior. No subsolo, onde forro e paredes foram revestidos por painéis melamínicos no padrão freijó, o destaque fica para os grafites de Derlon Almeida, que remetem à técnica da xilogravura e mostram um realismo fantástico inspirado no cotidiano da população do Recife. Na parede oposta, o painel laminado serve de fundo à miscelânea de itens que pertenciam ao acervo pessoal de Rosenbaum e incluem ex-votos, fragmentos, artefatos indígenas, peças cerâmicas, objetos vindos da cidade pernambucana de Caruaru. Nesse mesmo piso, foram dispostos o lounge e a grande mesa comunitária sob uma linha de luminárias antigas.

Bar da entrada, com tampo de peroba maciça e lustre de prata adquirido em antiquário. A porta e a cobertura empregam muxarabis

A iluminação suave em tom amarelado cria ambientação intimista no salão principal
Seguindo esse mesmo conceito, as mesas foram confeccionadas com sobras de pisos de demolição, assim como o balcão do bar, que ostenta tampo de peroba maciça. As cadeiras palhinha fazem uma referência direta à casa grande das fazendas. A ambientação é complementada por objetos adquiridos em antiquário, tal como o lustre colonial de prata, pendurado em posição de destaque sobre o bar da entrada.
O contraponto ao cenário artesanal fica a cargo da cozinha high tech, planejada pelo chefe Alain Poletto e separada do salão principal por grandes panos de vidro. Transparentes, eles permitem ver toda a movimentação dos funcionários e os equipamentos de avançada tecnologia.

No salão principal, o rosário com grandes contas cerâmicas é do artista plástico Joelson Gomes e o painel de fundo foi criado por Athos Bulcão

Ladrilhos hidráulicos estampados formam um tapete no pavimento inferior

O terraço integra-se ao salão principal por meio
de grandes aberturas

Vista geral do piso inferior

Na entrada, bar e área de espera. O ambiente é composto por elementos que fazem referência ao Brasil colonial e objetos de época

O bar do pavimento inferior é valorizado
pelo grafite de Derlon Almeida
0

quarta-feira, maio 11, 2011


Neodesign


Peças especiais da Matrix, com 30 x 30 centímetros. O desenvolvimento  de coleções cerâmicas deve considerar a coexistência e a interação  entre peças de coleções distintas
Desenho torna-se elemento estratégico de gestão industrial
É necessário apenas 20 segundos para levar a cabo boa parte do processo  de desenvolvimento de um revestimento cerâmico. Esse é o tempo máximo  que a prensa requer para moldar uma peça com design sofisticado, contra  os cinco segundos, em média, demandados por cerâmicas mais  convencionais. Por trás de interferências fabris como esta figura o  trabalho de consultores como Ruth Fingerhut e Giorgio Boggia  (Portinari) e João Rieth (Agência para o Desenvolvimento do Design  Cerâmico).

Atuando em cooperação com as equipes industriais de desenvolvimento  de produto, os consultores ao mesmo tempo impulsionam e refletem a importância   do design para o posicionamento estratégico das indústrias brasileiras de   revestimento cerâmico. O desenho, assim, é elemento consolidado na  gestão empresarial do setor. Sem ele, assinala João Rieth, "o  fabricante pode criar um produto e não ter para quem vender, ou  simplesmente não conseguir produzir".

Quando se trata de produtos com alto valor agregado, em que diferenciação   e inovação são conceitos decisivos,  entra-se no território da dinâmica mundial. E, ainda que a exportação  não seja o carro-chefe da empresa - algo cada vez mais corrente, diante  da desvalorização do dólar -, o lançamento de uma coleção começa com a  pesquisa de tendências, sobretudo em eventos internacionais.  Destacam-se as análises de criações do automobilismo, mobiliário, moda,  da própria indústria cerâmica e iluminação, além de outras ligadas à  casa. Nesse sentido, a Cersaie, feira anual de revestimentos   cerâmicos e acessórios para banho, e o Salão Internacional do Móvel de   Milão, ambos na Itália, são duas das mostras mais importantes.

Esses  eventos, por sua vez, são animados por pesquisas prévias, realizadas  por agências e institutos internacionais, em grande parte localizados  na Europa.

A textura irregular e linear da linha Matrix é utilizada em peças que  vão de 15 x 90 a 80 x 80 centímetros, com até cinco opções de cores. Os  consultores são unânimes em apontar a tendência para peças retangulares

A coleção C12 tem peças de 10 x 60 a 60 x 120 centímetros com até quatro opções de cores

Ilustração de ambiente com piso Matrix
Com isso, atendo-se ao comportamento das várias gerações que convivem nas   cidades, tenta-se antecipar caminhos, desejos latentes ou  subliminares, estéticos ou tecnológicos. Tais pesquisas - como as  divulgadas pela italiana Moods - apontam cerca de quatro ou cinco  palavras-chaves, como autenticidade e leveza. E estas, por sua vez,  abrem uma série de possibilidades formais e funcionais de utilização.  Anualmente, esses trabalhos são difundidos em circuitos restritos, com  conceitos que se repetem a cada dois ou três anos através de  manifestações por vezes sutilmente diversas. O italiano Giorgio Boggia,  que presta consultoria para a Portinari há cerca de cinco anos,  assinala que somos atualmente pautados pelo conceito da antítese. "Interage o   indivíduo com a sociedade, o luxo com a simplicidade, entre outras relações   dialéticas", ele relata.

No chão da fábrica, tal caminho - ou trend, termo usado no meio empresarial e   do design - faz com que o produto seja quadrado ou retangular, de pequeno   ou grande formato, tenha relevo, seja liso, varie de cor, pare quatro ou 18   vezes na linha de esmaltação e serigrafia, apenas para citar algumas das   especificações do design.

De unânime, atualmente existe apenas a constatação de que o revestimento   cerâmico vive momento de diferenciação em relação a outros materiais ou   processos produtivos. Foi-se o tempo em que o mote da cerâmica era parecer   outro material - pedra, madeira ou tecido, entre tantas possibilidades. O   que vale agora é o que se chama neodesign ou tecnodesign.  "É o que se tem visto na Cersaie", aponta Boggia, referindo-se a uma  nova tipologia que demanda texturas e aparência independentes para a  cerâmica.

A partir dessas constatações e  caminhos, o mais recente trabalho de Ruth Fingerhut, Boggia e Marilene  Dal Toé (gerente de desenvolvimento de produto da Portinari) foi  pautado pelo conceito-chave da sensibilidade do homem   urbano.

Imagens aéreas e de satélite retratando grandes centros urbanos levaram ao   desenvolvimento da coleção de porcelanato Matrix. Elas evoluíram para a   criação de um grafismo linear e irregular, abstraído do entrelaçamento de   ruas e avenidas, que é prensado em menos de 20 segundos. Ou seja, a coleção  Matrix pertence ao que se chama de toda massa, tipo de porcelanato em  que o design - cor e textura tátil, por exemplo - é configurado até a  ação da prensa.

Já a C12, outra nova coleção da empresa, agrega à toda massa o processo de   serigrafia. Seu desenho foi baseado na idéia de movimento,  de texturas e cores que se comportam de forma variante frente a maior  ou menor proximidade do espectador. O nome deriva da fibra de carbono -  material amplamente utilizado na indústria automobilística - que, em  resumo, configura relevos da ordem de um décimo da espessura de um fio de cabelo.  A textura da coleção foi desenvolvida simultaneamente no Brasil e na  Itália, tendo-se optado pelo desenho brasileiro após 54 modelos feitos  em moldes de gesso.

Texto resumido a partir de reportagem
de Evelise Grunow
Publicada originalmente em PROJETODESIGN
Edição 339 Maio de 2008

A etapa inicial da fabricação visa a constituição de mistura homogênea  dos componentes naturais. Atualmente, a inserção de cores no  porcelanato em toda massa ocorre ainda nesta fase, mas a tendência é  que seja um processo incorporado à prensagem

Dependendo do design, a esmaltação e a serigrafia podem ocorrer em quatro ou em 18 etapas

Serigrafia rotativa não reproduz desenhos idênticos, o que é visto positivamente pelo mercado consumidor

Ilustração de ambiente com piso C12
0

segunda-feira, maio 09, 2011


Banheira Contoure

"L'Invitation au voyage" é a mensagem da banheira Coutoure da Condor, Paris está tentando transmitir. Assemelhando-se gigante, a uma elegante mala.
O logotipo da Condor parece muito elegante e está em sintonia com o projeto global mala. A banheira foi criada respeitando todas as regras da ergonomia e do resto da cabeça é removível. O interior apresenta jatos de bronze dourado, que somam o opulento estilo deste item, sem afetar a sua elegância em geral.  
Bon voyage, amantes de Paris!
condor bathtub paris 1 Exclusive Bathtub Design from Condor Paris

condor bathtub paris 2 Exclusive Bathtub Design from Condor Paris
condor bathtub paris 3 Exclusive Bathtub Design from Condor Paris
1

quinta-feira, maio 05, 2011


Kare Design

Fazer do mundo um lugar com mais estilo.
 
Tornar as casas, os escritórios e os ambientes que habitamos mais cosmopolitas, alegres, bem-humorados e criativos. Mistura sensual de design eclético e cosmopolita, a Kare Design, de Jürgen Reiter e Peter Schönhofen, vai buscar inspiração às novas tendências do design, da moda e da cultura pop.
Os objetos não inspirados aborrecem-nos e, por isso, buscam diariamente criar novas tendências, abraçar o futuro.
Não é pequena a declaração de intenções da Kare Design, marca de decoração alemã, criada em 1981, em Munique.

Os candeeiros clássicos e modernos, os regadores divertidos, as mãos decorativas em quatro cores, as almofadas com flores artísticas, bem como os móveis de estilo vintage, os espelhos românticos, as
camas de dossel, os serviços de cozinha requintados e as cadeiras futuristas têm em comum a enorme paixão que guia a criação de todas as peças de arte da Kare Design.
Presentes em mais de 60 países, os responsáveis pela marca dizem que nem assim baixam os braços, pois há sempre qualquer coisa nova por inventar.

E inaugura hoje a primeira loja no Brasil, localizada em São Paulo na Rua Dr. Mello Alves nº 651.

Com certeza um design diferenciado que vai agregar muito aos apaixonados por bom gosto, visite a loja ela esta repleta de novidades.












 




Site: https://my.kare.de/brasil.html
0
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogger templates