ERRATA: Como usar as lâmpadas LED?

Olá pessoal!!!
Ansiosos para se acabar em bacalhau e chocolate? 
Eu estou!!!

Aproveitando, quero realizar uma ERRATA:

A luminário abaixo é um lançamento da Arquitetura da Luz  e não da Ekoled como citado anteriormente.
A Arquitetura Luz, forneceu quase todas as luminárias que estavam no stand, 
 e a Ekoled  fornece as lâmpadas.

Aproveitem para conhecer o site da Arquitetura da Luz (Clique Aqui)









 Um dos grandes sucessos na Feicon 2012 são as lâmpadas tipo Led.
Embora ainda não muito popular, até mesmo por causa do custo que ainda é elevado, ela com certeza é o que tem de melhor em economia sustentavel e vai substituir a fluorescente.
Na Feicon foi apresentado opções para substituir quase todos os tipos que usamos hoje, vale a pena ver.

Para aprender um pouco mais e também dividir com vocês, separei algumas dicas e informações importantes sobre o LED.

* O que significa led?
Trata-se de um diodo semicondutor que, quando energizado, emite luz visível. A sigla vem do inglês, light emitting diode. O led foi criado em 1962, inicialmente na cor vermelha, e hoje o encontramos em TVs, computadores, relógios digitais, rádios, semáforos, lâmpadas, luminárias etc.

* Por que ele pode ser considerado sustentável?
Estudiosos dizem que o led é a tecnologia do futuro pela sua variedade de aplicações e por ser sustentável. Uma lâmpada de led gera uma economia entre 75 e 95% no consumo energético em relação às halógenas. Também vale ressaltar sua durabilidade, que costuma atingir 10 anos de vida útil, dependendo de onde está aplicado. É uma opção excelente para o retrofit, pois tem menor consumo e não irá sobrecarregar a carga elétrica.

* Como usá-lo?
Deve-se ter cuidado, pois a má utilização pode estragar o projeto. Não basta substituir uma lâmpada dicroica por uma de led, pois os fluxos luminosos são diferentes e você pode criar espaços claustrofóbicos com um grande desconforto visual. O led está evoluindo, mas ainda não é referência de luz como uma lâmpada dicroica, por exemplo, e é egoísta em sua aplicação. Isso porque não resiste a outra fonte luminosa que concorra diretamente com sua luminosidade – o led some se isso acontecer. Além disso, ainda não atinge o IRC [Índice de Reprodução de Cor] de 100%, como uma lâmpada halógena ou uma incandescente, o que pode ser um problema em cozinhas, que pedem maior fidelidade de cor no preparo dos alimentos.

* Dentro de casa, onde usar luminárias de led?
Elas trabalham com perfeição na iluminação cênica. Podem ser aplicadas em jardins, lavabos, quartos, halls, área da banheira, enfim, em espaços especiais, para contemplar e descansar.

* Na Feicon:

 O formato é semelhante à tradicional lâmpada incandescente de 40W, mas os modelos de LED equivalentes oferecem o mesmo fluxo de luz com menor consumo de energia. A Golden foi uma das empresas que lançaram lâmpadas do tipo na Feicon 2012. O modelo A19 consome apenas 7W e é fácil fazer a troca pois ele utiliza o mesmo sistema de encaixe da lâmpada tradicional (tecnologia chamada de retrofit). Pode também substituir as fluorescentes compactas de 9W e 11W. Disponíveis com luz branca e amarela.
 Lighting designers contam agora com opções LED para substituir as lâmpadas dicroicas halógenas, usadas em projetos pontuais de iluminação. O modelo MR16 lançado pela Osram consome 4,5W e direciona melhor a luz por não ter corpo transparente. O encaixe é o mesmo das halógenas tradicionais. A empresa Golden também lançou uma alternativa às lâmpadas dicroicas, a MR16, também retrofit e que consome 6W.
 A empresa Ourolux também lançou alternativas de LED para as lâmpadas incandescentes e halógenas. As principais novidades são os modelos S60, que substitui lâmpadas de 60W; a S30 RGB, alternativa aos produtos de 30W e que tem como adicional o controle de cores; e os modelos PAR 20, 30 e 38, que substituem as halógenas correspondentes e têm controle de cores RGB.
 As luminárias de embutir são ideais para oferecer uma fonte de luz indireta. E, com tecnologia LED, elas consomem menos energia. Esta aqui é lançamento da Golden, modelo Downlight, que faz parte da linha Extreme LED, voltada a profissionais de arquitetura e decoração. Por isso, a venda é feito sob encomenda. Disponível nos tamanhos 11,15 cm, 11,30 cm e 12,65 cm.
 Esta luminária de embutir, da espanhola Simon, tem 16 LEDs e oferece iluminação geral. Portanto, pode substituir luminárias e pendentes que levam lâmpadas incandescentes ou fluorescentes. Consome 21W.
 A FLC, que comemora 20 anos em 2012, aproveitou a Feicon para dar mais destaque à sua nova linha Super LED, com design exclusivo em corpo de liga de alumínio. Um dos destaques da linha é o modelo A60 RGB, uma alternativa à incandescente de 60W e que consome apenas 5W. É retrofit e pode compor até 16 cores em cinco níveis de intensidade luminosa, tudo controlável por controle remoto. Entre outros lançamentos da linha, a empresa dispõe também de luminárias de embutir quadradas, modelo Downlight, com módulo único, duplo ou triplo.
 As fitas de LED lançadas na Feicon ganharam mais versatilidade. A opção RGB da Golden é flexível e pode gerar diversas combinações de vermelho, verde e azul. Ela é ideal para decorar bordas, degraus e contornos, tanto para iluminar quanto para decorar. Disponível nas potências 30W e 48W em rolos de cinco metros. O corte pode ser feito nas emendas dos módulos, a cada 5 cm. E para instalar a fita LED, é necessário utilizar um driver de alimentação de 12V.
 A Ourolux também incluiu fita de LED flexível entre seus lançamentos. O rolo também vem com cinco metros e com luzes nas cores branca, azul ou RGB.
 As fitas de LED RGB da nova linha Deco Flex, da Osram, podem facilmente iluminar prateleiras e outros detalhes em casa, mesmo arredondados. Flexível, elas já vêm com fita adesiva para instalação e controle remoto para escolher entre as 16 possibilidades de cores. Consome até 18W.
 A principal novidade apresentada na Feicon 2012 pela G-Light é o Kit LED. Ele vem pronto para instalar com quatro fitas de LED autocolantes, conectores, controle remoto para ajustar as cores e toda a estrutura para ligar as fitas direto na tomada, com função liga-desliga. Foi feita para uma instalação simples em pequenos espaços, sem precisar chamar um profissional. Disponível com luzes brancas e RGB.
 Agora há opções de LED também para as lâmpadas tubulares fluorescentes. O modelo da linha Extreme LED, da Golden, é indicado para áreas institucionais grandes, mas pode ser usado também em casa. Disponível nas potências 12W e 21W. Por pertencer à linha voltada a profissionais, esta lâmpada é vendida sob encomenda com o fabricante.
 A Ourolux também lançou lâmpadas tubulares de LED, da linha Superled Tube, de 8W ou 16W. Elas duram até três vezes mais que as tubulares tradicionais, fluorescentes.
 Refletores também integram os produtos de LED lançados na Feicon este ano. O produto da G-Light, linha COB LED, usa um único LED de 30W RGB, que dá a você várias opções de cor, controláveis por controle remoto. Podem completar o projeto de um jardim e também iluminar fachadas. Outras empresas, como Golden e FLC, também apresentaram seus refletores de LED, mas com luz branca.
 Este refletor da Ekoled combina dois ou três módulos de LED independentes, encaixados no corpo formado por uma liga de alumínio e metais pesados, que deixa a peça ao mesmo tempo leve e resistente. Pode ficar exposto ao tempo, pois, segundo o fabricante, é altamente resistente à água – as peças foram até mergulhadas num aquário para colocá-las à prova! Potência de 75W a 200W.
 Luzes de emergência de LED não são exatamente uma novidade. O diferencial do modelo lançado pela Ourolux na Feicon é a forma de alimentação da luminária: ela trabalha com pilhas recarregáveis no lugar da tradicional bateria.
A luminária QOD, lançamento da Osram, é ideal para iluminar armários e nichos em casa. Com 16 pontos de LED, ela consome até 17,5W. Pode ser aplicada com fita adesiva ou parafuso. O kit vem com três módulos da luminária, um adaptador e uma caixa distribuidora de energia com função liga-desliga, que pode alimentar até cinco módulos.
 Neste lançamento da Osram, os LEDs foram incorporados à placa de vidro. Pode ser usado, por exemplo, para compor prateleiras iluminadas dentro do closet. São 80 LEDs por m2, que consomem até 40W.
 Esta luminária LED da Osram foi projetada com design simples e versátil. Ela é composta por módulos que podem ser combinados em formato de “Y” ou em linha reta. Dependendo da forma de aplicação desejada, ela pode ser uma luminária vertical ou horizontal, ser fixada com adesivo ou pendurada. É 220V e consome até 4,7W.
  empresa espanhola Simon também trouxe como novidade na linha LED esta luminária pendente, com corpo de alumínio e luz nas cores azul, roxo ou âmbar. A altura do cabo é regulável. É composta por três LEDs, que consomem 5W no total.
A Arquitetura da Luz  forneceu quase todas as luminárias que estavam no stand 
e a Ekoled forneceu as lâmpadas.
 A Simon oferece outra opção de spot orientado de LED. Com corpo de alumínio, está disponível sem pintura (como na foto) ou na cor preta. Potência de 6W.
 A empresa LumiLed, que trabalha apenas com lâmpadas tipo LED, lançou na Feicon 2012 a linha Outdoor, com postes cilíndricos e quadrados, indicados para a área de jardim e piscina, e as arandelas, em dois modelos. A estrutura é de aço inox e as lentes são de policarbonato.
Até luminárias de leitura, usadas em quartos e escritórios, contam com tecnologia LED. A G-Light lançou os modelos flexíveis de mesa e com clip, nas cores preta, azul e vermelha. Vem com 15 pequenas lâmpadas de LED (tipo “chuveirinho”), consome, no máximo, 2W, e emitem pouco calor.

Fonte: 

http://casa.abril.com.br/materia/como-usar-as-lampadas-led - Texto: Rafael Serradura

http://casa.abril.com.br/materia/novidades-em-lampadas-de-led-na-feicon-2012#23

Comentários

Postagens mais visitadas