sexta-feira, maio 25, 2012


Azulejos

Eles ficaram gravados no nosso imaginário desde que aportaram no país, durante o período colonial. Cobrindo fachadas e muros de azul e branco, os azulejos se eternizaram na cultura brasileira. E fizeram novo début com a arquitetura moderna. Athos Bulcão, Burle Marx e Candido Portinari, para citar apenas os nomes mais conhecidos, criaram com eles painéis em igrejas e obras públicas, nunca limitando a intervenção a adereço. Esse é o traço comum com as novas gerações de arquitetos e artistas plásticos que vêm resgatando essa arte. Os painéis – muitas vezes feitos também com ladrilhos hidráulicos – nascem no projeto, compondo espaços como elementos arquitetônicos em paredes externas e internas. Todos fazem uma releitura da tradição: cada um à sua moda. 

O artista plástico mineiro Alexandre Mancini se dedica aos painéis faz mais de sete anos, e há cinco começou a receber encomendas para ambientes internos, como neste apartamento paulistano, reformado pela arquiteta Liana Oliveira. Ela reservou ao mural 8 m da parede da sala. Alexandre emprestou de Athos Bulcão a técnica do processo aleatório. Batizado Força G em Azul e Verde, este painel é composto de apenas dois desenhos. O assentador é quem defne a posição dos azulejos, tendo em mente a recomendação do artista: “Se você quiser fazer certo, vai dar errado”. Saia Amiki, sapato Studio TMLS, óculos Ótica Ventura. 

“O azulejo está inserido na arquitetura”, diz a artista plástica Bruna Albuquerque. Apaixonada pela azulejaria portuguesa e islâmica, desde 2005 ela produz painéis – todos expostos em seu site, que traz também opções de combinação e de cores. Há cerca de um ano, quando a arquiteta Adriana Zampieri saiu do escritório em que trabalhava para alçar voo próprio, elas se tornaram parceiras constantes. Neste apartamento em São Paulo, um quarto foi eliminado para a ampliação do living, que teve uma das paredes cobertas com este painel de 2,30 x 2 m. “A sala ganhou profundidade”, atesta Adriana. Macacão A.R., sandália Studio TMLS. 




<p> O artista plástico mineiro Alexandre Mancini se dedica aos painéis faz mais de sete anos, e há cinco começou a receber encomendas para ambientes internos, como neste apartamento paulistano, reformado pela arquiteta Liana Oliveira. Ela reservou ao mural 8 m da parede da sala. Alexandre emprestou de Athos Bulcão a técnica do processo aleatório. Batizado Força G em Azul e Verde, este painel é composto de apenas dois desenhos. O assentador é quem defne a posição dos azulejos, tendo em mente a recomendação do artista: “Se você quiser fazer certo, vai dar errado”. Saia Amiki, sapato Studio TMLS, óculos Ótica Ventura.</p>





<p> “O azulejo está inserido na arquitetura”, diz a artista plástica Bruna Albuquerque. Apaixonada pela azulejaria portuguesa e islâmica, desde 2005 ela produz painéis – todos expostos em seu site, que traz também opções de combinação e de cores. Há cerca de um ano, quando a arquiteta Adriana Zampieri saiu do escritório em que trabalhava para alçar voo próprio, elas se tornaram parceiras constantes. Neste apartamento em São Paulo, um quarto foi eliminado para a ampliação do living, que teve uma das paredes cobertas com este painel de 2,30 x 2 m. “A sala ganhou profundidade”, atesta Adriana. Macacão A.R., sandália Studio TMLS.</p>



Fonte: http://casa.abril.com.br/materia/paineis-de-azulejo-moda
http://ledecoracoes.com/decoracao-para-ambientes/decoracao-para-banheiros/azulejos-contemporaneos-para-banheiros/















2

2 Comente Aqui:

Dani disse...

Olhando assim dá vontade de trocar todos aqui de casa! kkk
Adorei o post!
bjus e ótimo find

Eliana disse...

São tantos e tão lindos que ficamos sem saber qual colocar.
Parabéns pelo post, adorei.
Beijos

Postar um comentário

Bjs

Káh Lima Romão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogger templates