sábado, janeiro 26, 2013


LED o que fazer e não fazer.

10 coisas que você DEVE fazer:


Solicite sempre o auxílio de um profissional habilitado para determinar a localização, quantidade e tipo de luminárias e lâmpadas LED, de acordo com a ocupação e destinação do ambiente; pode ser obtida direta ou difusa, além de soluções únicas em iluminação indireta;

Utilize sempre que possível luminárias de múltiplas unidades. Ao contrário da iluminação com lâmpadas incandescentes na qual se utiliza uma fonte única de alto fluxo, cabe a elas a tarefa de distribuir o feixe de forma adequada. Os dispositivos LED apresentam fluxo luminoso somente em seu hemisfério;
Considere em sua aplicação a altura de instalação das luminárias para que se possa obter um nível de iluminação de forma contínua e homogênea na área de interesse;
Observe a abertura do feixe luminoso, existem dispositivos mais focalizados, com feixe de até 60º e outros para iluminação mais difusa, com feixe entre 120 e 140º;
Para luz branca existem as versões “branca fria”, levemente azulada, e “branca quente”, amarelada. A “branca fria” é a mais adequada para áreas externas e ambientes de trabalho, ao passo que a última permite soluções vantajosas em áreas internas, sobretudo em aplicações residenciais;
Verifique qual é o IRC (Índice de Recuperação de Cor) ao escolher um LED para luz branca. Quanto mais aproximado da unidade, mais fiel será a produção das cores;
Os dispositivos de LED possibilitam soluções únicas em iluminação indireta, sobretudo em sancas, nichos, backlight de molduras e espelhos por proporcionarem resultados homogêneos sem zonas escuras;
Os dispositivos LED são muito econômicos no consumo de energia elétrica e mediante o uso de drivers especiais permitem a variação total da intensidade luminosa, sem que haja alteração na cor da luz, incrementando o conforto ambiental e possibilitando um acréscimo ainda maior na economia de energia elétrica;
Os LEDs permitem a obtenção de iluminação focalizada sem causar descoloração, aquecimento e envelhecimento da peça; além disso, são apresentados em diversas cores em versões RGB (Red/ Green/ Blue) que, mediante controladores adequados, possibilitam a obtenção de milhões de cores diferentes;
Utilize sempre LEDs de procedência idônea, empregue drivers convenientes e observe a faixa de temperatura de operação, assim eles apresentarão longa vida útil, podendo atingir até 50 mil horas.

 

 

 

10 COISAS QUE NÃO DEVE FAZER

Nunca utilize dispositivos LED de procedência duvidosa, lembrando que uma longa vida útil está associada à tecnologia, materiais de manufatura e processos produtivos. Não se deixe levar somente pela aparência externa, o barato pode sair caro;
Cuidado com as fontes e adaptadores de 12 volts disponíveis no mercado para alimentação de fitas de LEDs, pois na maioria das vezes não são projetadas para esta finalidade. Uma pequena elevação no valor da tensão de alimentação pode causar danos irreversíveis, como a diminuição da vida útil da fita;
Atenção ao instalar uma lâmpada LED, verifique sempre sua tensão de trabalho. O dispositivo pode se danificar instantaneamente se for ligado a uma rede de tensão mais elevada;
Não improvise! As luminárias devem ser especificamente projetadas para uso com LEDs de maneira a dissipar o calor produzido, otimizar o direcionamento do feixe luminoso e aproveitar ao máximo suas características de distribuição luminosa;
Nunca instale LED sem que seja prevista uma boa dissipação de calor. Lembre-se de que o calor excessivo é umdos maiores inimigos dos dispositivos eletrônicos;
Não instale e opere dispositivos LED em ambientes com umidade relativa do ar acima de 90% ou onde possa existir condensação;
Não opere luminárias sem aterramento, pois descargas elétricas podem danificar permanentemente os dispositivos LED;
Nunca utilize dimers que operem por variação do nível de tensão; solicite os que utilizem PWM (modulação de largura de pulso), que permite a manutenção das características de cor dos dispositivos ao longo de toda a faixa de variação;
Não use uma fita de LED que não seja protegida contrar espingos de água em situações nas quais isto possa ocorrer. Utilize sempre fitas que possuam uma proteção plástica transparente, a qual possibilita inclusive uma limpeza periódica adequada;
Não permita que pessoas que não entendam do assunto executem a instalação dos seus dispositivos LED, a execução deverá ser feita por eletricista habilitado e acompanhada por profissional com conhecimento das particularidades próprias desta tecnologia.



1

1 Comente Aqui:

Jovem Jornalista disse...

Dicas de grande valia!
Cadê vc no blog? rs

jj-jovemjornalista.com

Postar um comentário

Bjs

Káh Lima Romão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Blogger templates